Bombeiros Militares iniciam as atividades nos balneários jaguarunenses

07 Dezembro 2017 08:44:00

Teve início no último sábado, 02, as atividades de salvamento aquático do Corpo de Bombeiro Militar nas praias de Jaguaruna.

COLABORAÇÃO: CBMSC - CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE SANTA CATARINA
Foto: Divulgação/ CBMSC

Os locais serão guarnecidos com aproximadamente 50 guarda-vidas distribuídos em 12 postos de Guarda-vidas, porém a maior ação do Corpo de Bombeiros Militar é a prevenção para que os acidentes não aconteçam, para isso segue as recomendações. 

- Procure preferencialmente locais com o serviço de guarda-vidas;

- Não superestime sua capacidade de nadar. Avalie as consequências de um possível incidente;

- Em água doce ou salgada, prefira banhar-se em locais rasos e sem correnteza;

- Se notar que está sendo arrastado por uma dessas correntes, mantenha-se calmo e tente acenar ou gritar por socorro enquanto nada transversalmente (para o lado, ao invés de para o raso);

- Não tente salvar pessoas vítimas de afogamento sem estar habilitado. Neste caso, lance algum objeto que ajude a vítima a flutuar e acione o guarda-vidas ou a emergência pelo telefone 193;

- Crianças exigem cuidado redobrado, não as perca de vista;

- Sempre que possível, opte pelo uso do colete salva-vidas ao invés de objetos flutuantes;

- Nunca nade após ingerir bebidas alcoólicas, alimentos, se estiver passando mal ou com frio;

- Evite aproximar-se de costões. Ao caminhar sobre as pedras nestes ambientes, observe antes se uma onda não poderá atingi-lo e jogá-lo ao mar;

- Antes de mergulhar, certifique-se da profundidade. Um acidente pode provocar sequelas irreversíveis;

Em local monitorado:

- Para maior segurança, banhe-se num raio de 200m do posto de guarda-vidas;

- Atente para a sinalização de praia. Observe a bandeira fixada no posto dos guarda vidas:

? Vermelha: risco elevado de afogamentos

? Amarela: risco médio de afogamentos

? Verde: risco baixo de afogamentos

- As bandeiras vermelhas na faixa de areia indicam as correntes de retorno. Evite estes pontos;

- Sempre acate as orientações dos guarda-vidas;

Locais de óbitos por afogamento no Brasil:

Águas naturais: 90%

Praias oceânicas: 15%

Água doce: 75% (25% rios com correnteza, 20% represa, 13% remanso de rio, 5% lagoas, 5% inundações, 3% baía, 2% cachoeiras, 2% córrego)

Águas não naturais: 8,5%

Banheiros, caixas d'agua, baldes e similares: 2,5%

Galerias de águas fluviais: 2%

Piscinas: 2%

Poço: 2%

Durante o transporte com embarcações: 1,5%

Dados estimados pela Sobrasa (Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático).





reginaldo-site.png













toninho.jpg

marcelo-site-ok.png
14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina