Retrospectiva 2017: posses dos novos gestores

28 Dezembro 2017 02:08:00

Alguns dos principais fatos do meio político que marcaram a região em 2017.

REDAÇÃO FOLHA REGIONAL

Sangão I 

Em Sangão, o prefeito eleito, Castilho Silvano Vieira, foi impedido de assumir o cargo, sob alegação da Justiça Eleitoral de irregularidades com a candidatura. Castilho assumiu o cargo de chefe o Executivo por 30 dias no último semestre em 2012, quando era vice. Na ocasião, ele concorreu ao cargo de prefeito e foi eleito para o exercício 2012 a 2016. Em 2016, Castilho concorreu à reeleição, venceu nas urnas novamente, mas a oposição entrou com recurso sob alegação que seria um terceiro mandato e o candidato eleito Castilho perdeu a briga na última instância em Brasília e não assumiu o cargo para que foi eleito. O presidente da Câmara de Vereadores, Anderson de Souza, assumiu interinamente.


Sangão II

Em abril as eleições complementares para a majoritária mobilizaram todo o município. Pela primeira vez na história, o sangãoense vivenciou um momento diferente fora de época. Novamente o eleitor foi às urnas e a hegemonia do Partido Progressista permaneceu. O candidato Dalmir Carara Cândido, popular Pinto, que tinha concorrido de vice na chapa com Castilho nas eleições em outubro de 2016, venceu o candidato Herivelto de Castro Reynaldo, do PMDB, numa disputa apertada.


Jaguaruna

O prefeito eleito de Jaguaruna, Edenilson Montini da Costa, assume o cargo, e com o objetivo de enxugar a folha de pagamento dos servidores, nomeia apenas três secretários e alguns diretores. Mas o pior estava por vir. No quinto dia útil do mês de janeiro, o pagamento dos servidores municipais referente ao mês de dezembro não foi feito. O prefeito eleito alegou que não foi deixado recursos. Além dos pagamentos dos servidores, a administração também informou que as rescisões dos contratados referentes ao ano de 2016 estava por acertar. Os salários e as rescisões somente foram colocados em dia no mês de março.


Treze de Maio

Em Treze de Maio, o Partido Progressista mantém a hegemonia e empossa o prefeito eleito pela quarta vez consecutiva. Clesio Bardini de Biasi, o Keke, foi reeleito com uma vitória esmagadora, sendo o segundo prefeito do partido a se reeleger numa sequência de quatro eleições.


Pedras Grandes

Vilson Tadeu Marcon, o Xixo, e o vice Josimar Bergman de Jesus mantiveram uma sequência de três eleições consecutivas da coligação PMDB/ PSD na majoritária. Mas ficam com a minoria na Câmara de Vereadores, que em meio à polêmica, a mesa diretora fica com o vereador Laércio Savi, o Lexo, do PP.

Morro da Fumaça

O prefeito Agenor Coral, o Noi, tem o desafio de administrar com apenas dois vereadores da sua coligação no Legislativo. Historicamente é a primeira vez que isto acontece no município fumacense.










reginaldo-site.png













toninho.jpg

marcelo-site-ok.png
14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina