Consumidores da Cermoful podem aderir à Tarifa Branca

11 Janeiro 2018 09:24:00

Já está em vigor a Tarifa Branca. Uma modalidade em que o valor cobrado varia em função da hora e do dia da semana em que a energia foi consumida.

FONTE: ASSESSORIA DE IMPRENSA CERMOFUL
Foto: Divulgação/ Cermoful

Nos horários de pico a energia é mais cara. Nos horários considerados de baixo consumo, ela fica mais barata. Neste ano, a tarifa branca entrou em vigor para unidades que tenham uma média de consumo mensal superior a 500 quilowatt/hora (kWh).

Conforme o departamento comercia da Cermoful o valor cobrado, para qualquer momento do dia, sem a tarifa branca, custa R$0,41713. Como o novo sistema os valores irão variar. No período de ponta (18h30 às 21h30) vai custar mais caro, sendo R$0,77102. Para o horário intermediário (17h30 às 18h30 e das 21h30 às 22h30) o preço fica em R$0,48213 e fora de ponta esse valor reduz para R$ 0,35312. Todos estes valores não incluem tributos e nem bandeiras, já no sábados, domingos e feriados não há horário de ponta.

Para aderir à tarifa branca, é necessário comunicar a Cermoful, que terá prazo de 30 dias para mudar o medidor de energia. Segundo o presidente Ricardo Bittencourt, a Cermoful está preparada para atender aos consumidores que quiserem efetuar a troca. "É importante o consumidor verificar os prós e contra dessa modalidade e tirar todas as dúvidas com nossa equipe", disse o presidente.

O analista comercial, Anderson Estácio, avalia que a tarifa branca pode representar uma economia na conta de luz para os consumidores disciplinados e atentos aos horários e dias em que a energia custa mais barato. No entanto, a conta poderá ficar mais cara para aqueles que aderirem à nova tarifa, porém continuarem a usar chuveiro elétrico, ar-condicionado, ferro de passar e máquina de lavar roupa nos horários de pico - quando há mais consumo de energia e custo maior.

Simulações

Antes de aderir à tarifa branca, a recomendação é que o consumidor faça simulações e conheça seu perfil de consumo. Para conseguir reduzir a conta de luz, é preciso se informar sobre qual é a faixa de horário mais barata. Isso pode ser feito de forma direta, com a própria Cermoful, ou por meio do site da Aneel, onde também é possível fazer simulações de consumo para ver qual é o modelo mais adequado para cada perfil de consumidor.

Uma outra referência que pode ajudar na decisão é o histórico com o consumo médio dos últimos 12 meses, disponível na fatura da conta de luz. "Conhecendo o horárioda tarifa mais barata, o consumidor deve organizar o uso de aparelhos de ar-condicionado, chuveiro elétrico, ferro de passar e máquina de lavar roupa - aparelhos que mais consomem energia.

Segundo a Aneel, a partir de 2019, a adesão à tarifa branca se estenderá àqueles que tenham consumo médio mensal entre 250kWh e 500kWh e a partir de 2020, todos poderão aderir à modalidade tarifária. Atualmente, existem 83 milhões de unidades consumidoras no país, de baixa e alta tensão.

Confira os horários e valores cobrados por kWh (sem inclusão de tributos e bandeira tarifária):

Horário de Pico: 18h30 às 21h30, vai custar mais caro, sendo R$0,77102.

Horário Intermediário: 17h30 às 18h30 e das 21h30 às 22h30, o preço fica em R$0,48213

Fora de Ponta: Esse valor reduz para R$ 0,35312.

Preço normal da tarifa: R$0,41713



reginaldo-site.png













toninho.jpg

marcelo-site-ok.png
14322344777940.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina